FICHA TÉCNICA

Editora: Scipione (São Paulo)

Ano de publicação: 2005

Ilustrações: Odilon Moraes

Número de páginas: 32

Integra a coleção Dó-ré-mi-fá

A PRINCESINHA BOCA-SUJA

Em uma entrevista, Claudio Fragata contou como escreveu A Princesinha Boca-Suja: “Sempre gostei de contos de fadas. Tinha muita vontade de escrever um, mas ao mesmo tempo ficava com a impressão de que todos os contos de fadas já haviam sido escritos. Até que aconteceu uma coisa engraçada. Uma colega da redação de Recreio sempre que falava um palavrão completava com a frase: "exclamou a princesinha." Eu achava isso muito divertido.

Comecei a pensar em uma princesinha diferente, que fosse corajosa, decidida e falasse tudo o que desse na cabeça. Foi assim que nasceu Formosura. Ela nem é tão boca-suja como o título do livro sugere. O máximo que ela fala é meleca, caraca, bobão, coisas que toda criança diz. Só que uma princesinha é proibidíssima de falar coisas assim. É disso que trata meu livro: da diferença. Formosura é diferente de todas as princesinhas que você conhece. E, com certeza, mais divertida também”.

A Princesinha Boca-Suja ganhou ilustrações de Odilon Moraes, um dos maiores ilustradores brasileiros da atualidade, ganhador de vários Jabutis.

“Claudio Fragata tem o dom de viajar através das palavras e transformar o que poderia parecer complicado em algo simples e requintado. Em A Princesinha Boca-Suja, ele leva o leitor a escutar os palavrões – quase palavrinhas – da menina que busca a sinceridade e não admite meios-termos para se expressar, sem que isso tenha conotação pejorativa ou pouco educada.”

Edy Lima, autora da série A Vaca Voadora

O livro foi capa do catálogo da Editora Scipione 2006/2007.

Confira: